Alguns tipos de pele são muito sensíveis, bastando um leve contato com algum agente causador de alergias de pele para desencadear uma reação alérgica. É sempre importante passar com um Dermatologista para que o tipo de alergia possa ser diagnosticado e devidamente tratado, evitando maiores lesões e manchas na pele.

No post de hoje falaremos brevemente sobre as alergias de pele Dermatite Seborreica e Dermatite Atópica.

O que é a Dermatite Seborreica?

A Dermatite Seborreica é uma dermatose crônica, recorrente, que quando presente em adultos, acomete o couro cabeludo, região ao redor da asa nasal, sobrancelhas e região posterior das orelhas.

Há um envolvimento da produção de sebo e de um fungo do gênero Malazessia. As lesões são avermelhadas e descamativas e podem piorar com alguns fatores como: calor, umidade, estresse físico e emocional, alguns tipos de medicamentos, algumas doenças neurológicas, bebida alcoólica. .

Nesse momento de isolamento, durante a quarentena, pode haver piora dos quadros em razão do estresse emocional.
O tratamento envolve uso de shampoos antiseborreicos, com ação queratolítica, antifúngica, loções ou cremes com corticóides, com o objetivo de reduzir a inflamação local.

O que é a Dermatite Atópica?

A Dermatite Atópica (DA) ou eczema atópico é uma dermatose inflamatória, que tem a coceira como um dos principais sintomas e que acomete as áreas de dobras do corpo geralmente. Na fase aguda, as lesões de pele são mais avermelhadas, inchadas, podem até ter secreção e vesículas. Na fase crônica, as lesões são mais ásperas, com a pele mais espessa.

É muito comum em crianças, podendo acometer adultos, em uma pequena porcentagem. Pode estar associada com asma e rinite.

Tem influência de fatores genéticos, imunológicos e inflamatórios. A alteração da barreira cutânea na DA e a inflamação são bem características, por isso a hidratação para manutenção da barreira cutânea saudável é fundamental. A hidratação pode auxiliar na prevenção dos surtos da doença e reduzir a necessidade de medicamentos tópicos.

O tratamento envolve o uso de medicamentos tópicos ou sistêmicos, dependendo da gravidade e extensão da doença, controle da coceira e melhora do ressecamento da pele, através do uso de hidratantes faciais e corporais, agentes de limpeza menos agressivos, redução dos banhos muito quentes e demorados.

Como evitar Alergias de Pele no Inverno?

Com a redução da temperatura, em épocas mais frias do ano, ocorre uma piora do ressecamento da pele, podendo agravar algumas doenças como a DA. É preciso intensificar a hidratação da pele nessas épocas do ano!

Dra. Mamy Honda – Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia